A Bloomer é uma marca de roupa de praia, 100% portuguesa

A Bloomer é uma marca de roupa de praia, 100% portuguesa, e com a particularidade de apresentar todas as suas peças em tecido “turco”.

Nasceu no Verão de 2015, quando duas amigas – Cristina Barahona Fragoso e Vera Cazal Ribeiro – inspiradas pelos dias de sol, pelas idas à praia e pela paixão pelo mar, resolveram criar uma marca, totalmente portuguesa, de roupa de praia em tecido turco.

A ideia materializou-se com a exigência da qualidade dos materiais utilizados na confecção, marcada pelo extremo conforto e bom gosto.

Igualmente fundamental foi a escolha das cores, aliada à simplicidade e originalidade do design.

A Bloomer surge assim, como uma marca de roupa de praia com peças originais e intemporais, neste momento, com o foco no recurso à malha turca, um material super confortável e prático, para usar e abusar no Verão, na praia, no barco, nos dias de piscina ou de passeios no rio.

Estes foram, e são, os princípios que orientaram e motivaram a criação da Bloomer.

Malha, design, materiais e confeção, sempre 100% nacional, porque a confeção e o design made in Portugal estão ao nível dos mais elevados padrões de qualidade da moda internacional.

Em cada coleção Bloomer encontra sempre uma peça irresistível, que vai ser o must have do seu Verão. Escolha a sua!

O QUE INSPIROU A BLOOMER

O nome

Bloomer foi uma peça de vestuário criada pelas americanas Elizabeth Miller e Amélia Bloomer no início de 1850.

Amélia era advogada e lutava pelos direitos das mulheres. Uma das reivindicações de Bloomer e das suas amigas era a possibilidade de utilização de um vestuário mais confortável e prático para as mulheres, que já trabalhavam em fábricas ou no campo.

Elas queriam usar calças, o que não era aceitável na época, já que esta simples peça de roupa diferenciava os homens das mulheres.

Amélia Bloomer resolveu criar e mostrar ao mundo uma peça de roupa, usada por ela e pelas suas amigas: “uma saia curta sobre uma calça turca volumosa”.

Assim nasceram as primeiras calças das mulheres – Bloomers – largas, compridas e folgadas, que estreitavam nos tornozelos e eram usadas por baixo das saias.

No Século XIX, com a utilização das bicicletas e a democratização da prática de desporto, estas calças começaram a ficar populares, porque permitia que as mulheres conseguissem pedalar de forma mais confortável.

Nos Estados Unidos e em Inglaterra as mulheres começaram a adotar as blommers, no entanto, ainda eram poucas as que tinham coragem de as usar, porque eram ridicularizadas pela sociedade e insultadas pela imprensa.

Com o passar do tempo, as blommers tornaram-se moda para a classe média, ficando ainda mais populares em 1910 e 1920.

As calças Bloomer foram uma das mais importantes mudanças da história do vestuário feminino, porque quebraram a regra universal de “calças para homens e saias para as mulheres”.

Vintage mood com o regresso à “malha em turco”

A década de 70 foi um período fervilhante, que permitiu o desenvolvimento de novas tendências, sobretudo a nível intelectual, cultural e social. A moda foi muito influenciada pelo movimento hippie e pelo romantismo. Nos anos 70, não havia apenas um único estilo ou forma de vestir, muito pelo contrário, esta década foi marcada por diversos estilos.

As calças boca-de-sino, os sapatos com plataformas, os coletes de couro e os jeans, assim como as franjas e flores, foram alguns dos ícones mais populares, que caracterizaram os anos 70.

Este foi um período revolucionário, muito criativo e marcante da história, por isso, com frequência, voltamos a ver nos desfiles de moda peças inspiradas nesta década. Até porque os fenómenos da moda são cíclicos e, muitas vezes, revisitam as influências do passado.

A Bloomer- Beach & More também revisitou o passado e inspirou-se numa das épocas mais importantes do mundo da moda, para trazer para as praias portuguesas os modelos em “malha turca” que tanto se usaram nesta altura, em Portugal.

COMO AJUDAR

A Bloomer nasceu com a Responsabilidade Social no seu ADN. A marca considera que somos todos diferentes, mas todos iguais.

Por isso, escolhemos a Madalena, com Trissomia 21, e a mãe, Bibá Pitta, para apresentar a primeira coleção da Bloomer, no verão de 2016.

A Madalena, com a sua ternura e alegria, foi a nossa modelo “estrela”. A Bibá, com a sua força e energia, mostrou-nos o papel fundamental da família e das mães que, nos dias de hoje, são umas verdadeiras guerreiras.

Porém, não ficamos por aqui e quisemos ir mais longe.

A Bloomer escolheu apoiar a Associação Portuguesa de Portadores de Trissomia 21 (APPT21) e o seu Centro de Desenvolvimento Infantil Diferenças – uma unidade autónoma da APPT21 – que, para além da realização de Consultas de Neurodesenvolvimento, dinamiza a administração das mais modernas metodologias de avaliação, a formulação de diagnósticos e a execução de programas de intervenção específicos para as Perturbações do Neurodesenvolvimento Infantil, a maioria deles com um pendor marcadamente social.

Este centro surgiu da necessidade do apoio às crianças com deficiência e respectivas famílias.

Assim, por cada peça de roupa Bloomer vendida, a marca está a contribuir para esta causa, numa campanha contínua de angariação de fundos para o Centro Diferenças.

Quando compra uma peça Bloomer já está a ajudar. Mesmo que não compre, participe.